Welcome to SIARQ - UNICAMP   Click to listen highlighted text! Welcome to SIARQ - UNICAMP Powered By GSpeech

Os 120 anos do nascimento de Sérgio Buarque Holanda

Neste 11 de julho, lembramos os 120 anos do nascimento de Sérgio Buarque de Holanda (SBH). O AC/SIARQ teve a missão de conduzir processamento técnico, conservação e disposição dos manuscritos e originais do jornalista, que acompanharam o acervo bibliográfico adquirido em 1983. Maria Amélia, viúva de Sérgio Buarque, foi transferindo aos poucos, a partir de 1986, em doação, os documentos que haviam permanecido com a família. Hoje o AC/SIARQ custodia todo o arquivo pessoal do escritor.
 
sbh criança 1
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Nesta data, em memória ao seu nascimento, divulgamos a primeira obra de SBH, elaborada quando ele tinha apenas nove anos de idade e morava em sua cidade natal, São Paulo. Não foi livro, nem ensaio, mas uma valsa! Composta em 1911, a partitura de “Victória Régia” foi publicada na revista “Tico-Tico”. Nessa época, SBH fazia o curso primário na Escola Caetano de Campos, localizada na Praça da República. Em 1921, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro, onde se formou na Faculdade de Direito quatro anos depois.
 
sbh criança 3
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Como sugestão, deixamos os links das duas partes do documentário “Raízes do Brasil”, dirigido pelo cineasta Nelson Pereira dos Santos. A cinebiografia mostra desde o cotidiano de Sérgio, incluindo o modo como interagia com a família e amigos, até um panorama cronológico de sua época, em que lidou com o nazismo, os anos de Getúlio Vargas no poder e a ascensão do movimento modernista no Brasil. Lançado em 2004, o longa inclui imagens do arquivo pessoal do escritor e cenas históricas.
 

AC/SIARQ participa de retrospectiva dos 25 anos do SimTec

Entre os dias 05 e 09 de outubro, a Unicamp realiza a oitava edição do SimTec (Simpósio de Profissionais da Unicamp). Pioneira em seu formato, a proposta é dar espaço para a apresentação acadêmica de trabalhos dos profissionais em suas diversas áreas de atuação da Universidade, além de aquisição de conhecimentos, por meio de conferências e mesas-redondas. Nestes dias de integração, encontros e reencontros entre os participantes, apresentações culturais e um evento dominical voltado à comunidade em geral também estão programados.

A edição deste ano, que já está com inscrições abertas para submissão de trabalhos, traz um importante marco: a comemoração dos 25 anos de SimTec. O primeiro Simpósio aconteceu em 1997, por iniciativa de um grupo de funcionários, em parceria com a Pró-Reitoria de Desenvolvimento Universitário (PRDU). Após uma descontinuidade, foi retomado em 2008 por meio do Grupo Gestor de Benefícios Sociais (GGBS), compondo a agenda da Universidade a cada dois anos. Desde 2019, a Escola de Educação Corporativa (Educorp) coordena a organização, que é viabilizada a partir do trabalho de diversas comissões.

Uma das participações do AC/SIARQ na programação do VIII SimTec está no contexto de retrospectiva desses 25 anos. A primeira iniciativa é a pesquisa e difusão de fotografias de edições anteriores, que compõem a página de entrada do site do Simpósio. Público participante, novidades de cada edição, convidados que estiveram no campus e momentos culturais compuseram essa seleção. Mais ações no sentido de valorizar a memória do SimTec na Universidade estão previstas. Aguardem!

Acesse www.gr.simtec.unicamp.br

 

Publicações Estudantis da Unicamp na VI Semana Nacional de Arquivos

O AC/SIARQ participa da 6ª Semana Nacional de Arquivos com a Mostra Virtual “Publicações Estudantis da Unicamp: o que e como comunicam". Por meio de textos, imagens e documentos do nosso acervo, a nova mostra virtual expõe algumas publicações estudantis da Unicamp impressas e distribuídas entre as décadas de 1960, portanto nos primórdios da Universidade, e início dos anos 2000. Interesses acadêmicos e sociais, políticos, cotidiano dos campi, orientações aos calouros e outros contextos de mobilização e lutas estavam entre os principais temas abordados pelos estudantes no período. Havia espaço para artigos, reportagens, crônicas, charges, tirinhas e poesias. Bem, por enquanto paramos por aqui, então...

Não perca o lançamento, dia 6 de junho, por meio das redes sociais e do nosso site.

 

mostra virtual SNA2022

Confira o primeiro vídeo da série "Relatos", com João Carlos Bross

Em junho, tem início a divulgação de alguns trechos do depoimento concedido por João Carlos Bross, arquiteto e autor do projeto urbanístico original da Unicamp, ao AC/SIARQ, Depi (Diretoria Executiva de Planejamento Integrado) e CMU (Centro de Memória Unicamp). Bross visitou a Universidade em 2021 e captamos, em formato audiovisual, relatos sobre formação e trajetória profissional, os primeiros contatos com Zeferino Vaz, desafios no planejamento e execução das obras do campus. Também falou de projetos atuais, voltados para uma de suas principais áreas de atuação: a arquitetura em ambientes hospitalares. A série começa um vídeo em que ele conta, brevemente, como foi o contato com o fundador da Unicamp, em meados da década 60. Seria o começo de uma parceria de 12 anos.

O conteúdo completo tem cerca de 2 horas e meia de duração. O AC/SIARQ está responsável pelo tratamento, transcrição e preservação do documento, que faz parte do acervo histórico da instituição. Em breve, esse material estará disponível para consultas, mas outros documentos relacionados à fundação da Unicamp e à participação de Bross já podem ser pesquisados.

Confira a estreia da série Relatos, com João Carlos Bross.

Marilia de Andrade, filha de Oswald, atuou na criação do curso de Dança da Unicamp

O terceiro post da série sobre modernismo, em comemoração ao #CentenárioSemana22, destaca a trajetória de Marilia de Andrade, professora do Departamento de Artes Corporais do Instituto de Artes da Unicamp. No sobrenome, ela traz a herança de alguém que estaria entre os principais intelectuais daquele fevereiro de 1922 na capital paulista: Marilia é filha de Oswald de Andrade e Maria Antonieta d’Alkmin. A influência de seus pais vai muito além do nome: expressão, criatividade e afinidade com a área cultural marcam a carreira da pesquisadora.

 

marilia1

 

 

 

 

 

 

 

 

 Formada em psicologia, é autora de relevantes pesquisas em artes corporais, cultura e gênero, sempre reforçando a conexão permanente entre arte e ciência. Também publicou artigos e filmes sobre estereótipos nos papeis sexuais. Dedica-se à dança desde os quatro anos de idade, constituindo sua carreira como intérprete e coreógrafa. Ingressou na Unicamp em 1981 como professora de autoconsciência corporal e sensibilização para alunos do curso de Música. Em meados da década de 1980, atuou na criação do Departamento de Artes Corporais (DACO) e do Curso de Graduação em Dança, onde atuou como intérprete, professora e pesquisadora até 2015. 

Entre as criações artísticas de Marilia estão espetáculos com grande diversidade de temas e linguagens de dança. Em 1987, a partir de referências modernistas, Marilia estreou em Campinas, e posteriormente em várias cidades do país, o espetáculo “Impressões Brasileiras”, que homenageou o músico Heitor Villa-Lobos. A montagem, dirigida pela professora e com participação de estudantes da Unicamp, foi dividida em três atos, a partir de um enredo composto por uma viagem de trem, que começava em São Paulo e partia para diversos estados do país na década de 1930. No mesmo contexto, pesquisas eram desenvolvidas no IA com foco na criação de um código essencialmente brasileiro para a dança, resgatando uma linguagem nacional para a dança. “Danças Brasileiras” e “Capoeira”, por exemplo, entraram no currículo formal da graduação.

marilia2

marilia3

Em 13 de fevereiro deste ano, Marilia de Andrade participou da conferência de abertura do evento “Semana Rastro dos Rastros de 1922”, realizado pela Unicamp para celebrar o marco do movimento modernista, a Semana de Arte Moderna de 1922. Por meio de contos desde a infância e momentos de sua carreira, ela relata “rastros” modernistas em suas coreografias, encontros com Heitor Villa-Lobos, do espetáculo marcante de 1987, inclusive com alunos da Unicamp e da própria Semana de 1922. Ela foi a representante do curso de Dança nas festividades do Centenário na Universidade. Sua conferência tem início a partir de 35’. Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=2o5QyJquOqM

marilia4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Notícias dos anos anteriores:

2021

O Dia Internacional de Preservação Digital, celebrado em 4 de novembro, marcou a realização do Fórum Permanente "Repositório Arquivístico Digital Confiável...

2020

Atendendo às diretrizes da Administração Central da Universidade no contexto de ações preventivas ao COVID-19, o atendimento presencial do presencial do Arquivo Central do Sistema...

2019

Sistemas Informatizados de Gestão de Documentos (SIGADs): desafios para implementação. Data: 28/11/2019. Horário: 14 às 18h Local: Auditório Verde do Centro de Capacitação do...

2018

Atualização do Plano de Classificação e Tabela de Temporalidade de Documentos das Atividades-Meio do Estado de São Paulo é publicado Foi publicado o decreto nº 63.382, de 9 de maio de...

2017

Veja a entrevista de Neire do Rossio Martins, coordenadora do Sistema de Arquivos da Unicamp, para a revista Com Ciência, do LabJor, que fez parte da matéria "Informação digital, memória...

CONTATOS DO SIARQ

Arquivo Central do Sistema de Arquivos - SIARQ
 Horário de Atendimento:
    De 2ª a 6ª feira - das 8h30 às 17h30

SIGAD-UNICAMP (Processo em papel, Processo Digital, Atos-Administrativos)
  protcent@unicamp.br
  Chat: protcent@unicamp.br  
 +55 19 3521-6449
   

Consultas e/ou informações do acervo histórico:
  acervoac@unicamp.br
 +55 19 3521-6457

Administrativo:
  siarq@unicamp.br
  +55 19 3521-6440 / +55 19 3521-6456

  Praça Henfil, 50, Cidade Universitária "Zeferino Vaz", Barão Geraldo, Campinas - SP - Brasil, 13083-895

Click to listen highlighted text! Powered By GSpeech